Pesquisa
avançada
12791 joguetes
Quatro Olhos em ação Quatro Olhos em ação

Pra vocês terem uma idéia da merda, este é um filme francês disfarçado de filme japones. Sim, o diretor e os caras que escreveram esta obra são um bando de comedores de carne de cavalo, que decidiram de uma hora pra outra que iam pro Japão pra fazer o filme com atores Horiginais. Claro que não podia sair coisa boa, que além de tudo, os testadores de bomba atômica não sabiam nem falar japonês. Na real devem é ter ido pro Japão em busca de alguma vantagem obscura e de umas férias nos Oral Bar. Mas não se preocupe, apesar de ser, na real, um filme francês, este é um dos poucos filmes franceses em que não rola veadagem, não vai aparecer ninguém dando cu, pode ver tranquilo. E pra tentar convencer pelo menos alguém a assistar a esta magnífica obra, o cara ainda botou uma participação especial do Takeshi Kitano lá no fim.

caixa caixa

Senão vejamos... Esta seção do baú contém spoilers, é claro, que é pra ninguém precisar se submeter a ver essas merdas. Contemplem, acima, a caixa desta patifaria inspirada no visual dos mangás e com alguns detalhes devidamente selecionados para atrair o público japonês: a jovenzinha oferecendo ali no canto, e no outro lado, o latão do Kitano, que na verdade mal aparece no filme. É que nem aquela palhaçada do filme Romance X, que tem o Rocco na capa e um monte de coisas como VEJAM, COM ROCCO SIFFREDI MANDANDO VER! para tentar enganar alguém e fingir que não é só outro filme francês de arte com queimação de rosca. Por falar nisso, vejam Romance X. A obra inclui grátis uma bala, pro cara estourar a cabeça depois de assistir. Pelo menos a participação do Rocco salva alguns minutos.

Começa assim. Começa assim.

Voltando ao Tokyo Eyes, devidamente chamado OLHARES DE TOKYO no telecine, O filme já ABRE com um latão de um magrão feio pra caralho metendo uns óculos muito gays na cara. Na sequência o magrão sai rateando pelas ruas, andando feito um mongol e chegando por trás das pessoas quase como se fosse pra encoxar. Como é filme francês, o terceiro cara de que ele se aproxima já é um oriental pelado que tá tomando banho em algum banheiro público ou algo assim. O magrão chega por trás do cara pelado e pega uma pistola, no bom sentido, meio que fingindo que esse filme vai ter ação, yakuza e Kitano. Tudo isso ao som TECHNO de alguma musiquinha EMO. Corta aí pra jornais anunciando que rolou tiroteio em banhos públicos, sem a gente ficar sabendo se o mongol de óculos matou alguém mesmo. Prossegue essa montagem tosca, com o quatro olhos chegando de arma pra magrões jogando mah-jong, trabalhadores e outros aleatórios nas ruas, metendo o terror em Tóquio, que por algum motivo não tem policial nenhum e deixa o cara trabalhar. E sim, o cara ganha o nome Quatro Olhos nos jornais, que anunciam que tá todo mundo em POLVOROSA (é um filme francês, porra).

Assustando o cara pelado. Assustando o cara pelado.

Agora o filme introduz o segundo personagem principal, uma jovem orientalzinha hindo-budista que trabalha varrendo cabelo de um salão de beleza e que vive com um policial. Indo pra casa, no metrô, a primeira coisa que ela faz é apontar pras tetas e perguntar se elas não tão crescendo. Cinema arte. É isso aí.

  • Dois salaryman no metro Dois salaryman no metro

Certo que o francês dá uma desculpa que é pra demonstrar que ela é guria nova, mas não cola. E demonstrando sua total falta de conhecimento da cultura nipônica, o cara não incluiu nenhuma cena de apalpação no metrô, um dos dois esportes nacionais do Japão, segundo Charles Bronson. Claro que a guria percebe que tem um magrão estranho ali dentro, não outro que não o Quatro Olhos, se mexendo ainda feito um mongol. E claro que o policial que vive com ela tá trabalhando no caso do Quatro Olhos, mas ninguém reconhece ele sem os óculos. Claro também que o policial é irmão dela, mas os mais retardados não vão perceber até o fim e vão achar que ele tá comendo.

Em casa ela fica sabendo do modo de agir do Quatro Olhos, que costuma filmar suas vitimas e até agora só deu uns tiros sem matar ninguém, e fica ligada, através de um retrato falado, que devia ser aquele magrão do metrô. Com isso, em poucos minutos ela já descobriu o cara que a polícia toda não tá conseguindo pegar. No dia seguinde ela decide ir procurar o Quatro Olhos e o diretor decide deixar isso bem claro filmando a cara dela por meia hora sem fazer mais nada enquanto ela olha pros lados como se tivesse procurando alguém, de todos os angulos possíveis e imagináveis.

  • procurando o quatro olhos procurando o quatro olhos
  • procurando o quatro olhos procurando o quatro olhos
  • procurando o quatro olhos procurando o quatro olhos

Uma hora ele cansa e o Quatro Olhos aparece encoxando as pessoas e caminhando com seu jeito mongolão, como se estivesse dançando na rua, e ela o segue pra ver onde ele mora. Aí ela decide voltar com uma Amiga pra filmar o Quatro Olhos, o que consiste numa sequência delas fazendo cara de monga e andando por aí.

procurando o quatro olhos procurando o quatro olhos

Certo que o diretor neste ponto desligou a camera e passou um tempo metendo a vara na atriz. Depois disso elas seguem o Quatro Olhos, acabam se separando e é claro que ele encontra a guria e automaticamente eles ficam amigos e já tão indo no Fliperama pra jogar Virtua Fighter 3. Assim ela descobre que o Quatro Olhos se chama K (Siiiim) e trabalha como beta tester de videogames.

  • seguindo o quatro olhos seguindo o quatro olhos
  • Quatro Olhos leva ela para jogar Quatro Olhos leva ela para jogar
  • ela encontra os óculos ela encontra os óculos
  • siiiiim, video games siiiiim, video games

Depois ele já leva ela pra casa (a casa dele, porque o Japão é o país perfeito, é cheia de ACTION FIGURES, revistas, discos e videogames) pra mostrar as máquinas e programas e impressiona-la com o fato de ser um c0d3r. O cara só não passa na rola, lógico, porque diz que ela é muito nova, tem só 17 anos (o diretor não entende mesmo do Japão).

  • 4 olhos CODANDO em 4 monitores 4 olhos CODANDO em 4 monitores
  • a coleção de LPs a coleção de LPs

E agora vem uma das cenas mais sensacionais do filme.

DJ maconheiro chegando do nada DJ maconheiro chegando do nada

De repente, completamente do nada, surge um magrão com cara de total maconheiro, pega um disco e começa a fazer uns remix dentro do apartamento. Totalmente aleatória a cena. O Quatro Olhos e ela ficam só olhando. Mais tarde descobri que se trata de mais uma participação especial de algum DJ famoso pra segurar a audiência. Satisfeito com a participação, o maconheiro pega uns sucrilhos que tavam jogados num canto e vai embora do filme para sempre. Quem não gostou é porque não entendeu.

  • maconheiro mandando ver maconheiro mandando ver
  • o quatro olhos se empolga o quatro olhos se empolga
  • punt punt punt punt punt punt

A guria decide continuar seguindo o Quatro Olhos e acaba vendo ele atirar num magrão aleatório em uma loja de mongás. Mesmo assim ela não entrega ele por ele não ter ferido ninguém e porque ela quer é levar umas pirocadas. Claro que até aí já foi uma hora de filme e todo mundo já percebeu que nos enganaram, não tem o Takeshi Kitano nessa merda. E os filho da puta ainda põem ele na capa. Sacanagem.

E assim vai nessa lenga-lenga até que ela decide confrontar o cara dizendo que sabe que ele é o Quatro Olhos. A reação dele é típica de um Rogilio: se senta junto com o lixo e pede pros lixeiros recolherem ele. Claro que quando não levam, ele sai correndo atrás do caminhão!

  • quatro olhos sentado no lixo quatro olhos sentado no lixo
  • melhor parte melhor parte

vejam, a arma está sacaneada e erra a essa distancia vejam, a arma está sacaneada e erra a essa distancia

Só no Japão mesmo pra essas técnicas funcionarem. A guria fica comovida e começa a se acertar com o Quatro Olhos. Rolam mais umas bobagens, como um jornal noticiar errado que dessa vez ele matou alguém, daí ela vai até lá e aponta a arma pro Quatro Olhos. Neste ponto ele revela o segredo: sacaneou a arma de forma que ela atira torto! Pois é. Esse é um filme meio francês, meio oriental. A arma atira torto! Mesmo a poucos centímetros da cara dele, como ele mostra, a bala se desvia e acerta a parede. Já não basta a sacanagem com o Kitano na caixa do filme, comedores de cavalo filhos duma puta, agora querem partir pro fistfuck?

Mas e se na hora a pessoa for fugir e andar pro lado, a guria pergunta, a bala não vai pegar ele? Claro que não. Por isso que o Quatro Olhos usa os óculos ridículos, assim eles ficam paralizados. ATROOOOOOOOCH! CINEMA ARTE! PALMA DE OURO! CANNES! Mas daí ele desiste de ser o Quatro Olhos pra viver com ela. De maneira absurda, ela até convence o irmão dela na maior de que o cara era o Quatro Olhos mas não vai mais fazer sacanagem e eles decidem não prender o magrão. O filme acabaria aí, então nossos amigos franceses queimadores de rosca são obrigados a pensar em algo dramático.

Eis que surge, nos ultimos 10 minutos do filme, o Takeshi Kitano, como um mongol completamente aleatório que tem vontade de ser um yakuza e que carrega um guarda-chuva branco sem mais nem menos. Ele vai comprar a arma, mas como é um mongol, uma hora ele se assusta e atira sem querer pro lado, acertando o Quatro Olhos por causa do CANO VIRADO.

KITANO fazendo sua ponta como um YAKUZA MONGOLÃO KITANO fazendo sua ponta como um YAKUZA MONGOLÃO

Agora nós temos a melhor sequência de técnica de segurar a morte, a famosa técnica de levar um tiro e só morrer quando quer, presente em dezenas de outros filmes deste estilo. O Quatro Olhos, mesmo tendo levado chumbo, disfarça e passa o resto do dia com a guria como se nada tivesse acontecido, inclusive correndo e tudo, ao ponto de quem tá assistindo a obra pensar que ele não levou tiro nada. Mas é só mais uma fodancha, meus amigos. Ele passa o dia com ela e a noite andando pelas ruas, e no outro dia é que, duma hora pra outra, depois de se despedir dela e dizer que vão se encontrar de novo na torre de Tóquio ou algo assim, para com a técnica de segurar a morte. Isso aí, o cara ficou umas 12 horas ou mais segurando a morte, sem sangrar, e depois morreu. Quanta alegria e diversão esses franceses amantes de obfuscação nos proporcionam.

Quatro olhos 10 horas depois de tomar tiro Quatro olhos 10 horas depois de tomar tiro

A última cena mostra a guria no topo da torre, num angulo copiado do Tóquio em Decadência, aquele filme retardado que um dia estará aqui no RYMW, porque é só esse tipo de filme que os franceses admiram. O Quatro Olhos não aparece na torre e ela vai embora. Fica uns trocentos minutos filmando aleatoriedades, aparece até o Kitano andando numa rua pra dizer que ele tava no filme, e de repente o Quatro Olhos surge do nada na frente dela e FIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIMMMMMMMMMMMMMMM! Acaba na maior. Ué, mas ele não tinha morrido?

Obra de arte.

Avaliação final: dois socos nos testículos.

Uma vez convidei meus amigos pra ver esse filme e, ao fim, tive a leve impressão de que iria apanhar. O OH DAESU, inclusive, pegou o CD, que era dele, e quis jogar pela janela, mas peguei pra mim. A obra é tão fraca que se tu convidar uma daquelas retardadas que gostam de filme cult e de se passar por inteligente, é capaz de no fim ela não querer te dar. Para estes casos, sugiro qualquer filme do Takashi Miike, que tá na moda.

leia mais Retarded Yellow Movie of The Week

Últimos jogos vistos

tu se acha o ardcór das parada?