Pesquisa
avançada
12799 joguetes

Jogo recentemente visto:

The King of Fighters 2001

Alone in the Dark The New Nightmare

Alone in the Dark 4

  • PC DOS
  • 2001
  • 3 CDs
  • 1
  • 3D
  • o magrão no escurinho apontando a lanterninha

  • o monstro nos esgotos parece legal em fotinho, mas só DESAPARECE ao ser atingido

  • a vadiazzzinha chupa-rola

O Resident Evil tinha COPIADO Alone in the Dark e feito muito mais sucesso, então os magrões espertos da INFOGRAMES decidiram fazer uma cópia da cópia, MAS se esqueceram que a Lei de Rongraves & Spalanzoni continua valendo: a qualidade é sempre menor quanto mais nos afastamos do jogo original, decaindo em PROGRESSÃO GEOMÉTRICA, ou algo assim.

O que nós temos aqui é um jogo chatinho com gráficos bons que podia ter sido bem melhor. Perderam um baita tempo pra fazer besteira.

Primeiro os puzzles e a história são AMBOS o máximo da vagabundagem, tiraram tudo que tinha de bom no Alone in the Dark original e decidiram que tu meio que tem que ir pra uma ilha em busca de uns TABLETES MÁGICOS (original pra caralho) protegidos por um CHEFE INDIGENA NORTE AMERICANO BONZINHO & APACHE (vão se fuder) que alertou o vilão MALDOSO que ele estaria liberando forças que ninguém podia compreender se usasse os TABLETES. Claro que tens que inpedir a LIBERAÇÃO (vou parar de usar caps pra sempre agora) dessas forças maligrinas. E a maneira como a história é contada é pior ainda: de repente surge do nada, no meio de locais isolados, o indio pra te falar merdas, e assim por diante. Tudo forçado e feito nas coxas. Se tivessem feito um remake do Alone 1 ou 2 teria sido bem melhor.


Depois decidiram copiar a jogabilidade do Resident Evil 2: tu pode escolher um homem ou uma mulher pra passar pelo mesmo cenario, só que por situações diferentes, eles contam com um RADIO, se reencontram logo mas se separam de novo na maior sem motivo nenhum, usam armas RESIDENT EVILZADAS, como o revolver customizado, a super espingarda customizada e o lança-granadas customizado e, até pra salvar, copiam o Resident Evil, te obrigando a gastar um item. O resident evil pegou tudo que alone in the dark tinha de ruim e o alone novo gostou.

Tudo bem se tivessem feito um arcade legal como o Resident Evil 3, cheio de sangue e explosão, mas as lutas e os inimigos ficaram uma merda e os tiros das armas parecem de espoleta. Não tem graça nenhuma. Os inimigos são desarticulados e nem rola sangue & impacto. Fraqueza total, degradação, patifaria, horror e tudo aquilo.


A única coisa que se salva é o cenário, os gráficos e efeitos de luz e sombras ficaram bons mesmo. Vale a pena jogar uma vez só pra ver como é e depois arremessar os cds na parede pra ver se cai o reboco.


Deixa eu terminar por descrever o esforço que fizeram pra esse jogo ser um ALONE IN THE DARK, o que se resume em 3 (três) coisas:


1 - o protagonista é o Edward Carnby!!!11! Só que o jogo se passa em 2001 e os outros em 1930. Pra resolver esse complicado problema, os engenhosos e cultos magrões responsáveis pela obra, nos intervalos entre as festinhas cheias (ou "regadas a" como dizem aqueles jornalistas imbecis que gostam de dar tiro no teto, aqueles mesmos que escrevem coisas do grosso calibre de "a nova safra de") de maconha, decidiram que uma lenda qualquer explica que de tantos em tantos anos surgirá um heroi com este nome para lutar contra o MALLLLLLLL. HARN HARN HARN!!! KANYBAL, HORYGYNAL, MYSTYKO & TOTEMYKO! Pra fodanchar bem, o personagem da primeira parte era um cavalheiro, mas nesta ele é um cabeludinho EMO copiado daqueles personagens do final fantasy.


2 - tem um personagem secundário que tem o nome De Certo!!!!!! Esse era quase o nome da mansão na parte 1! Claro que isso é toda a relação entre os dois nomes. Mas viram como nós ainda gostamos de Alone 1? os programadores fodanchosos perguntam. Viram, seus nerds de merda? Agora mandem mais dinheiro pra gente.


3 - esqueci o que ia escrever aqui.