Pesquisa
avançada
12799 joguetes

tu se acha o ardcór das parada?

Músicas Enjoadas de MSX Insert Coin
  • disfarçado de soldado russo

  • disfarçado de açougueiro na RAVE no matadouro

  • na cozinha

  • hitman LOUKO & ASSASSYNO

  • enfrentando o açougueiro psicótico

Tire o pó de suas pistolas Silver Ballers e, mais uma vez, viaje para o...


Opa.


Tá pensando o que, filho da puta?


Que isso aqui é um review fresquite desses sites UOL Games? É EGM?


"Defining the genre of the Hitman series is harder than you might at first imagine. It is generally regarded as a stealth title – but is the gameplay truly stealthy?"


Auuuuuuuuuuuuu.


Vai tomar no cu. Sai daqui.


E agora fique com o review normal do baú:


Hitman, o Assassino Silencioso & Quieto, foi baleado na pança durante uma missão em Paris e se retirou para seu esconderijo num hotel. Enquanto a SWAT cerca o lugar, o careca do mal, derilante, se lembra de seus maiores hits, e se prepara para imitar Jean Reno no filme aquele do Profiça que adota uma guriazinha.


Este jogo é uma pequena evolução do Hitman 2, os gráficos são um pouco melhores, as músicas mantem o padrão de excelência com a adição de som ambiente (ao ADENTRAR num bar, por exemplo, o cara ouve a música que tá tocando ali dentro), e as fases são legais, mas não tão variadas e engenhosas e gigantescas quanto poderiam. O nível de paranóia dos inimigos também melhorou bastante, ficando mais normal: eles não te metem bala só porque tu tá correndo, e só isso já torna bem mais jogável que a parte 2.

O problema maior mesmo, digo (porque minha máquina está sem backspace e sem teclas do cursor e não posso fazer correções na digitação), os problemas, são as fases e a história. As fases são, na maioria, remakes do Hitman 1, como aquela sequência de assassinatos em Chinatown, e algumas outras extras. Se fosse um remake completo, tudo bem, ia ser legal, afinal o playstation 2, que tem todos os jogos menos a parte 1, seria privilegiado, mas omitem a fase latino-americana e o showdown no esconderijo do cientista que criou a série de clones carecas do mal da qual o Hitman faz parte, dando a impressão, em conjunto com outras características, que foi feito as pressas. Entre as fases extras tem uma interessante que é uma festa bizarra num matadouro em que tens que eliminar um gordão taradão, uma fase que mostra o que aconteceu depois do showdown no fim do Hitman 1, com a fuga do hospital cercado pela polícia, e a missão final na França, em que tens que fugir da SWAT.

A hist;ória não existe mesmo: é só o Hitman se lembrando delirantemente das coisas, e a missão na qual ele é baleado é recontada completa na continuação, o Hitman Blood Money.


Este é o mais violento e TENEBROSO jogo da série, e em todos os cenários está chovendo ou nevando, provavelmente efeito colateral das memórias delirantes do careca do mal. No mais, um bom jogo, mas sem grandes inovações. O Hitman MERECIA MAIS e teria com o sensacionauuuuu Blood Money. Mas vale pelo disfarce de motoqueiro gay do Village People e pela possibilidade de matar pessoas dormindo metendo um travesseiro na cara delas. Sou um verdadeiro dessa série de joguetes.