Pesquisa
avançada
12787 joguetes

A questão não é, NUNCA FOI, Yume Nikki.

A questão é:

Tu tem todos knight?

Como todo mundo sabe, a série Knight é composta pelos jogos Knight, produzida por uma joint venture de programadores de MSX (com alguns ports pra TK, é verdade, mas o TK não tem os mais importantes), e por isso é a melhor série de jogos do mundo. É que nem assim, quando eu vi um catálogo do, sei lá, MISC MSX International Self-oral-service Club, ou era da Paulisoft (software Horiginal sem manual, uma pouca vergonha na cara), eu li ali que tinha uma série de jogos chamada Disc Station, com mais de 15 partes, tá ligado? Cada um ocupava dois discos inteiros, era a parte A e parte B. Era épico. Fim do mundo. A série pra acabar com todas as séries. E pra MSX 2, ainda por cima, a máquina suprema, pra esmerilhar o MSX 1, que nem o nemesis 2 (jogo feito para humilhar o nemesis 1, até na apresentação) e o salamander ou nemesis 3 (jogo feito para humilhar o nemesis 2, vc, VC pode jogar até com dois jogadores simultâneos! adivinha quem é o primeiro!).

Não sei bem do que tava falando antes.

Mas disc station devia se passar em algum tipo de estação espacial com forma de disco, algum épico de ficção científica do nível PERRY RHODAN, a série de futurâmica espacial alemã, com muito hentai e new age japonês no meio, coisa meio assim Akira, que era o épico de violência & ação made in japan lá daquela época que eu jogava Final Fight no fliperama da Silva Paes com o Corongo.

Mas não era assim. Não foi.

A única série de verdade, douradoura (palavra válise, ok? dourada+duradoura, ok? não).

Sei lá.

Ó, vou te dizer quais são os jogo da série knight pra mó de tu colecioná todos e na ordem cronológica é que eu tô falando, assim de lançamento, vamos dizer (na época não tinha essas barbada de internet e o sonho da gurizada era ter toda série knight):


1 - Knight Lore, lançado em 1984, eu acho, pela apogee inglesa

Neste jogo o knight vira home e vira lobisome e anda por um castelo monocromático, porque alguns jogos da série knight eram monocromáticos. Deixa eu ver aqui se acho algum recorte da msx micro comentando o knight lore. Ah, não, agora não tô a fim de procurar. Mas é legal e tudo. Pra quem gosta de ouvir a Tori Amos chorando nos ouvido da gente. Ou de dançar pagode com a Geissy. Ou de participar de rodeio de gorda. Ou de jogar Interpol. Ou de ler e admirar o Kurt Ruinegut. Essas coisas. Mas em suma, diziam que o jogo era excelente e tudo e tinha brilhantes grafismos e animações e que era num ambiente tridimensional pra lá de realístico. O boneco se movia com sofreqdão, contudo. E para tudo há uma moral, é só procurar. Eu gostava do pátio do castelo. Ou os arredores. Tinha uma janelinha que com a lua, para tu SINCRONIZARES A TRANSFORMAÇÃOZIS.


2 - Knight Mare, sensação da feira de informática de 1986

O melhor knight de todos os tempos. Era todo colorido e com ação infinita e era o melhor jogo do mundo e o melhor jogo da konami. É por essas e por outras que a série knight valia a pena. Era um viking que atirava flechas e bumerangues nos inimigos e tinha que matar a medusa do mal. E a música era sensacional porque era o tema do hagar, o horrível. E na pausa ele dormia e comia chiclete ao mesmo tempo.


2 - Knight Time, de 1986 também, acho, pela mastertronics

Também era colorido e tudo, ou se não era, disfarçava bem, mas era o mais cabeça da série, porque exigia sérios conhecimentos da língua inglesa e tinha que persuadir uns robôs e um computador a te ajudar, porque as pessoas te ignoravam porque tu não era autoridade. Utilizava interface primorosa, o cavaleiro estava numa nave espacial que viajava no tempo e tinha que consertar o teleportador ou ele virava poeira cósmia e ia parar nas asas de uma borboleta, game ovo assaz poético e minimalista, e também tinha a música mais hardcore de ficção científica já imaginada pelo homem. Até hoje, para embalar meu sono, deixo o tema do knight time tocando no quarto. Gostaria de cantá-lo para vocês. Pronto. Cantei.


3 - Knight Shade

Esse knight era bem fraquinho, porque era feito em cima do knight lore, parece, e do gunfright, porque tinha scroll no cenário. E o boneco andava por uma cidade ou vilarejo medieval atirando em coisas bizarras e tinha que enfrentar uns esqueletão que eram os cavaleiros do apocalipse. Depois do knight mare foi uma baita decepção. Mas é o precurssor do gta, porque tu apertava enter e mudava o ângulo de visão.


4 - Knight Ghost

Este knight também decepcionou bastante, porque era sobre um boneco gordinho que virava bolinha quando pulava.


5 - Knight Leon, 1987, casio

Este também seria bom, mas é meio que cópia do knight mare e era muito difícil e tal, porque as revista diziam que era, porque na verdade eu nem tentei jogar muito, porque no fundo era uma cópia piorada e se era pra jogar cópia piorada preferia o knight mare. A casio quis fazer bonito e não se deu nesta continuação da série knight, vaticino para vocês.


6 - Knight Future

Esse era bizarro pra burro, porque o cavaleiro, com um gráfico muito parecido com o do knight time só que menor e com menos cor, andava por dentro duma nave com as mais estranhas criaturas, tipo um chiclete-cérebro voador e um esqueleto-robô piloto de jet ski flutuante, e precisava dar um montão de tiros pra eles morrerem e ficava meio que sacal e também era monocromático e tinha que ficar achando o caminho e rolava umas rampinhas trouxas que às vezes te jogavam na água, acho, e como todos sabem, a água sempre é perigosa nos jogos da série knight, porque o boneco geralmente está usando uma armadura pesada e afunda ou, quando o lago é raso demais, no mínimo enferruja. (Sim, todos os jogos da série knight tem o mesmo protagonista, um cavaleiro de armadura, só que o gráfico dele varia um pouco de jogo para jogo, bem como a armadura, era tipo uma variação de estilo do desenhista ou do fabricante do episódio, que nem assim na marvel, que um super herói pode ser retratado de diversos modos diferentes de acordo com o desenhista e seu estilo, ou tipo o sandman, que muda de acordo com quem tá vendo ele, e um pouco também de acordo com o desenhista, que só davam desenhista furreca pro neil gaymã na época que ele não tava por cima da carne seca, se bem que não tinha o sandman ainda, então esquece). Ah, sim, a idle animation do knight future era especial.


7 - King Knight 1989 ou 1990, 1990, sei lá

Era pra ser o melhor de todos, porque é MEGARÃM. Imagine um knight mare megarãm com tantos knight mares quantos cabem numa megarãm. Meu sonho de consumo. O maior desejo de um jovem nos anos 80, depois do filme Rambo vs John Matrix. Rambo vence, no fim, mas tudo bem. Só que sacanearam legal e fizeram sem vontade e o joguinho ficou bem trouxa, é um representante dos megarãs ruins. Deviam ter contratado a konami, que fazia a maioria dos megarãs bons. Talvez tenha sido a maior decepção daquela época, o que precepitou o fim dos anos 80 e a queda do muro de berlim e o acidente da challenger e o fim da guerra fria e o msx na estação mir.


8 - Knight Ninja

Não lembro desse, só lembro que era bom. Um knight com um ninja tem tudo pra ser bom. Só não é melhor que o knight mare, que é o knight máximo. Fica em segundo lugar.


9 - Gabriel Knight

Continuação da série knight no PC, mas não tenho certeza se é uma continuação oficial. Enviei um mail pro fabricante pra perguntar, mas ele não respondeu, deve estar muito ocupado.


Também existem algumas versões apócrifas e spin-offs, ou seja, jogos com knight no nome que tentaram embarcar na onda e se fazer passar por membros oficiais da série knight, mas NÃO O SÃO, e também continuações de um knight em especial, mas que não fazem parte oficial da série knight. São eles (estude a lista com atenção para não levar gato por lebre na hora de conseguir os seus knights):


Os não-oficiais: knight orc e não me lembro de nenhum outro, mas existem muitos.


Continuações apenas do knight mare, mas não pertencem a série knight: Maze of Galious (knight mare 2), Shalom (knight mare 3), Advanchuta (Knight mare 4).


Meu DEOS eu tenho assburgers.


Gostaria de dedicar esse review a minha amada Clarinha. Não é a averbuck. É a garota pela qual tatuei SÓ A FÊNIX SOBE E NÃO DESCE na cabeça do queco. Ela vai ficar impressionada com minha inteligência e conhecimento retro gamistico sobre a série knight, sucesso dos anos 80, que não sei por que a revista gamers 80 do Canal 3 não publicou um especial, vai ver é porque ainda estão tristes pela morte súbita do grande colecionador que fazia parte do clube e que nos deixou tristeza. Quer namorar comigo, Clarinha? Isto é, se você não estiver comprometida, hehehe.


Também gostaria de dedicar o review a minha orientadora de minha tese de mestrado, a professora Carmela Alborgueti, da ULBRA. Ela é baita peituda, apesar de feia e meio com cara de velha, bato altas punheta pra ela. Digo, pensando nela, porque não bato punheta pra outras pessoas porque não sou bicha. Se não fosse VC, seria outra minha orientadora, mas é VC que eu gosto de ter como orientadora porque VC é superior. Brigadão. E eu tava brincando. Sobre a punheta. (Não tava não, eheheh!) Tava sim.


Também agradeço o apoio da minha família que me incentivou nesse review e que primeiro me presenteou com uma fita do knight mare original em 1985, que eu me lembro até hoje, vejam, já estou com lágrima nos olhos, porque me lembro bem da fita basf (era comum jogos originais em fitas basf, mas na época eu não sabia, não imaginava que a basf também fazia jogos) em que tinha mais de 10 jogos. Foi um choque, 10 jogos ao mesmo tempo, e tinha back to the future, que já me entusiasmou bastante, porque era baseado nesse filme muito bom e recém lançada e que eu reçem tinha visto na Neon Video, a melhor video locadora da cidade, que era a segunda, mas era a primeira que tinha vhs, porque a do serrinha tinha mais é betamax e o serrinha tinha jeito de ser meio filho da puta e exigir meia de seus associados, ele era parecido com o bolinha do clube do bolinha da bandeirantes, que era o único canal que pegava aqui além da globo, mas logo em seguida a neon foi à falência, porque tavam acabando com a pirataria e só podia ter fita selada, e a única locadora da cidade a ter só fita selada era o Lúdio, que por isso prosperou, o que foi uma grande pena, porque a neon video tinha excelentes clássicos da humanidade, mas só dois ou três filmes ruins selados, e depois disso só saía os filme em vídeo bem depois do cinema, o que não adiantava grandes coisas, pois logo fechou o cine theatro avenida, mas também o ludio trouxe grandes empreendimentos ao brasil, como por exemplo terrorvision e troll e o fantástico Jaspion e o comando dolbuck, e também o Cobra do Stallone, que na época tinha sido proibido de passar no brasil pela censura por ser muito violento e portanto o lúdio alugava a fita escondida numa sinopse cor-de-rosa de fita infantil intitulada jararaca e ratinho (apesar dele ter o poster do cobra na locadora, ele meio que NUNCA mencionava o nome do filme e pra pedir o filme pra ele tinha que perguntar assim:

(tu tem aquele filme ali? (apontando pro poster do cobra, em especial para o desenho de uma cobra na pistola do Stallone, nbséc)

(e o ludio dizia: aaaaaaaah, jararaca e ratinho! tenho, tenho, mas tá fora, porque só tenho 5 cópias, mas vou te botar na fila aqui pra locar, toma uma bala de mel)

Maior loucura, cara, que época, que época, vejam, estou choramingando. Mas então além do back to the future, que já me entusiasmou, apesar de pensando bem agora não ser um grande jogo, e de eu ter demorado pra descobrir o que tinha que fazer, e por fim descobri que não tinha no jogo o carro do futuro, apesar de ficar tentando passar um monte de fase pra ver se ao menos ele não aparecia em algum bonus stage, e fiquei um tempão travado na fase que tinha que pular nas janelas mais altas usando a bota, não sabia como fazer ela aparecer, mas além dele tinha na fita o kung fu master, que tu enfrentava uns carecas do mal que vinham te aplicar a manobra de heimlinch (que aparece também no grande jogo horde de pc, vale a pena), e o lazy jones, que era praticamente 1000 jogos ruins em um com uma musiquinha pra lá de bagdá e por fim eu carreguei o knight mare e foi o fim de tudo. Eu já conhecia a konami do magnífico road fighter e do aventura na antarica e do padeiro maluco e do árvore mágica e do kung fu, mas knight mare, oh, uah. Parei de jogar pra ir no cassino andar de bicicleta na rua do posto dos bombeiros, que estava em construção, e mal pude esperar pra voltar pra casa pra jogar knight mare de novo. Mas eu meio que enjoei porque não passava da fase 2. Nem tinha muita vontade, porque a graça do jogo era vencer a medusa do mal. Maldito jornal do gama que spoileou o joguinho com o truque de ficar invisivel pra sempre. Mas o melhor e mais emocionante jogo da konami era o goonies, que eu vi numa Micro Sistemas comentado pelo divino leitão, com foto e tudo, e tive que comprar imediatamente, revendido pela disprosoft.

Vou fazer uma pausa refrescante para colar aqui uma pergunta da Jules, a menina mais inteligente do mundo, do formspring dela:


(PERGUNTA DA JULES)

homens inteligentes costumam ser retardados quando o assunto é mulher. sim/não?


(RESPOSTA DA JULES)

Ah, os estereótipos. Como não amá-los?


Dear Abby responde: alguns.


Se você está falando da caricatura do sujeito nerdão com Asperger's, eles costumam ser raros e fáceis de detectar.


Então imagino que você esteja falando dos outros. Que são bem diferentes do nerdão com Asperger's. Por favor, não confunda os dois. No segundo tipo, o autismo dá uma leve escapadela, nada grave. Pode se revelar, por exemplo, no terrível gosto para roupas ou sapatos, em comentários não condizentes com a boa atmosfera entre os convivas na sala de estar, em não entender por que diabos aquela mulher tá chorando de novo. Mas nada grave, nada grave.


Mas se o retardamento a que vossa senhoria se refere é o tal meter os pés pelas mãos, ah, isso é terreno em que os inteligentes costumam ser PRO.


Inegável que mulheres causam certo retardamento nos homens. Elas nem precisam fazer nada. Basta que fiquem ali, paradinhas. Aliás, a relação de uma mulher com os homens em sua vida é regida em parte pelo modo como ela reage a isso: um misto de rebeldia e aceitação com o fato, em diferentes proporções, que irão depender das pessoas envolvidas e das circunstâncias.


Esse retardamento é algo que deixa a maioria das mulheres perplexa e alguns homens indignados - vide a onda dos chamados "pick-up artists".


E costuma ser tão forte que faz com que homens de 30, 35, 40, 45 anos ou + tenham reações dignas de uma menininha de 11 anos apaixonada pela primeira vez, contando para seu querido diário, depois de comer meia lata de leite condensado escondida, como ela ama perdidamente os olhos azuis e as sardinhas na cara do Fernando, coleguinha de sala.


Sim, queridas, Tia Abby já viu acontecer, diversas vezes, com estes mesmos olhos que a terra há de comer. O homem de 20, 30, 50, 80 anos sente algo suspirante ao olhar para a secretária de 22 anos, que olha pra ele e vê... um homem, com tudo que ela imagina que um homem seja, imagem talvez piorada pela mítica idéia do homem maduro. Ela, se não for tonta (no geral só se faz de), percebe o interesse, mas não vê o menininho ali. A menininha com sugar rush, a que escreve bilhetes apaixonados com canetinha colorida, essa ela não vê mesmo, porque a maioria dos homens tranca a pirralha bem trancadinha no quarto. Permitem que ela exista, mas no geral morrem de medo de deixá-la sair.


Quando ela sai, mulheres costumam ficar atônitas: não porque sejam cínicas, bitches, "gostam mesmo é de homem filhadaputa", e sim porque acham tudo exagerado, desproporcional e por isso levemente (ou bastante) ridículo, como o diário que elas tinham aos 11 anos, em cujas páginas usaram borracha com cheirinho de morango quando desapaixonaram do Fernando, aquele menino chato, uma semana depois.


"Como assim? Mas pedido de casamento? Jáááá? Ele me conheceu ontem!" E ficam desconfiadas. E com razão: salvo felizes exceções, o fenômeno costuma servir como autodescoberta pro sujeito, é o estopim que diz mais sobre ele mesmo do que sobre sua capacidade de se relacionar com alguém. O diário da menininha de 11 anos é ela se descobrindo. Ninguém interpreta a descrição do que sente uma menininha de 11 anos pelo menino por quem ela tá apaixonada como a descrição da capacidade de amar da mulher adulta. Amirite?


Mas e o tal retardamento? O que ele tem a ver com inteligência? Quase nada, não fosse por uma coisa: uma parcela considerável dos homens inteligentes, devido à tal natureza contemplativa, ficam durante muitos anos no estágio indicado pela figura abaixo:


http://i48.tinypic.com/1jhpt.jpg


E aí a menininha interior de 11 anos fica lá, presa no quarto, por mais tempo do que deveria.


É tipow um idiot savant ao contrário, sacou?


Mas não perca as esperanças! Como eu disse, só são alguns.


Homens inteligentes, quando não se transformam em seres que se revoltam com o retardamento induzido pelas mulheres (os chamados pick-up artists) e nem em seres que volta e meia dão milk shake açucarado pra menininha interior, costumam aprender com o fenômeno e se transformam no espécime que mamãe chamava de "ótimo partido" e vovó chamava de "bom arrimo". E se um dia você levar um desses pra casa e elas disserem "ai, que pão", e a titia completar com "esse aí é pra casar", agarre seu unicórnio e saia BARFING RAINBOWS.


Desejo boa sorte, meu bem. Se quiser saber mais, dizem que a moça do tarô é ótima e atende ali, na tendinha à direita.


(FIM DA PERGUNTA DA JULES)


fUCKING TRUE, jules, fucking true. Isso me lembra uma anedota inusitada: no meu aniversário ou de alguém que não era eu, acho que não era eu, nesse ano, eu fui e tinha uns palhaços e aí nós cansamos de encher o saco dos palhaços e fomos tudo jogar knight mare. Foi muito divertido e inclusive um ADULTO se assustou com o barulho da carga do cassete, dizendo em seguida que o MICRO já estava mandando sinal. O meu amigo Xaxá era um grande jogador de Knight Mare, um abração aí, Xaxá, por detrás. Vocês lembram das balas Xaxá? Eram boas pra caralho. E tinha uma versão rosa que também era tri boa. Eu queria que tivesse ainda, mas como não tem vou me matar.