Pesquisa
avançada
12884 joguetes
  • não pode ser, tem que estar faltando cor nesse negócio

  • asteróides esmerdalhados

  • chinelagem com cores de merda

  • chefe sem graça que não se mexe, mas ainda é um dos mais bem feitinhos

  • fase que fica scrollando pra baixo por horas e entedia pra cacete

  • dormi já

  • um dos chefes mais sem graça de todos os tempos, sem movimento nem animação

  • vamos ripar os gráficos do thunder cross, ninguém vai notar

  • joinha da konami pra vocês

Se um PASPALHÃO tem a pretensão de fazer a continuação de um jogo como Space Manbow, que se não era grandes coisas em dificuldade, ao menos tinha gráficos e velocidade no nível de um KILLER APPPPZDPAS feito para demonstrar as capacidades do MSX 2, era de se esperar que pelo menos conseguisse criar gráficos ou jogabilidade em nível SIMILAR, se não melhores.

Acontece que este jogo é uma piada de mau gosto. Ou mal gosto, que é para não ser linguisticamente preconceituoso com os nossos fãs usuários de facebook e prestatores de enem.

Feito mais de 15 anos depois, ocupando o dobro de memória do original, os mongóis (Bart van Velzen e Abi van Tamele são os autores desta façanha) tiveram a capacidade de ENTREGAR um dos jogos de nave mais entediantes de todos os tempos.

Os gráficos devem até as cuecas pros do Manbow originais, que eram extremamente coloridos e detalhados. Aqui são uma paródia grotesca com cores que lembram a monocromacia do TK e os poucos detalhes são uma caricatura dos jogos da Konami. Chegam ao cumulo de roubar um dos mestres do Metal Slug 3, entre outras safadezas. Raramente rola mais de um scroll, os mestres são pequenos e quase nunca se movem, enquanto os originais enchiam a tela e as navezinhas decolando na fase 1 deixavam BOQUIABERTOS os amantes desta que é mais que uma máquina, é um verdadeiro amigo.

As cores são tão horríveis que parece que os gráficos foram feitos num PC e portados pro MSX com GRANDE PERCA (que é para manter este review inteligível aos amigos do facebook) na conversão, é tudo desbotado e borrado.

A jogabilidade é um lixo, o jogo é todo lento e o design é a pior parte. É estupefaciante, é esfumaceante, é... esparta! Os gênios por detrás desta obra tiveram as manhas de tirar tudo que os jogos de tiro com nave tem de bom e colocar idéias que deixam tudo ainda pior e mais travado: não tem como pegar todas armas logo de início. A cada fase que passa, destranca o ícone de uma arma nova, tornando o jogo bem mais lento e punhetoso, até porque a maioria das armas é inútil. Só que... o jogo tem save! E quando você, você continua outro dia, VOLTA PRA FASE 1 só que com as armas já destrancadas. O que não muda nada no jogo em si e serve só pra bronhar e dizer que o save serve pra alguma coisa.

Os inimigos são poucos e raros e se mexem lentamente e parece que estão ali só pra constar. Nem score tem! Puta que paril! Mas puta que pariu, nem score tem! Um jogo de nave sem score é pra recolher os autores na delegacia do Prates.

Até o demo durante a apresentação, incrivelmente lento e sem graça, EMPALIDECE perto da arte que era a introdução do Space Manbow.

Quanto às músicas, você vai ouvir uns gemidos agonizantes hediondos que nunca imaginou que o SCC seria capaz de produzir.

Os filhos da puta ainda tiveram as manhas de programar tão mal que, apesar do negócio ser um cartucho, entre uma fase e outra ele fica CARREGANDO por vários segundos com a tela preta. O mesmo acontece no início do jogo. E ainda colocaram uma vozinha digitalizada dizendo START, jurando que iam abafar.

Bem coisa de europeu programador de Amiga mesmo, só que sem os gráficos do Amiga e com vários rips downgradeados de arcades como Thunder Cross e Metal Slug. Aí foi só cobrar 30 euros pelo cartuchinho original pra coroar. E depois os brasileiros é que no suelen programar. Chamem o Cortazar ou algum membro dos valorosos paladinos calvos da retrocomputação aí pra ensinar pra vocês como se faz.

Talvez seja um dos piores jogos de nave já feitos para o msx, um deboche, uma ofensa à memória da Konami, meus caros. Se a categoria THIS GAME SUX tivesse que ser criada para apenas um jogo, seria este. Servicinho de quinta categoria a preço de ouro, coisa de dar inveja ao chef Alex Atala. Talvez seja uma difamação ainda maior que a cometida pela "recomposição" das músicas do Knightmare Gold. Pelo menos os brasileiros não tem mais o demérito de ter feito o pior deface da história do MSX. Isto é um travestismo, não é um jogo de nave e muito menos um jogo de nave da Konami.

(Obviamente testamos um cartucho original no MSX TURBO R, para não dizerem depois que foi tudo ilusão e defeitos causados por emulação. Constatamos que o jogo é ruim mesmo na máquina de verdade. Da próxima vez que quiserem fazer merda neste nível, sugiro criarem Mirai 2.)