Pesquisa
avançada
12787 joguetes

se estiveres te sentindo um merda

Clique aqui
  • Windows
  • 1999
  • 3 CDs
  • 1
  • 3D
  • a caixa devidamente roubada do site moby games

  • gabriel quer alugar essa harley da segunda guerra

  • fale com os magrões em 3D

  • uma igreja

  • agora controlando a amarela (de camisa vermelha)

  • diante do hotel.

  • espionando um quarto

Com o subtítulo "Blood of the Sacred, Blood of the Damned", a terceira parte da série é em 3D. Da mesma forma que nos antigos adventures da Sierra, deves clicar na parte do cenário pra onde queres que o personagem ande, só que agora podes levar a camera pra onde quiseres, podendo ver qualquer ângulo dos lugares. O resultado ficou excelente, os gráficos são muito bons e não exige máquinas super-poderosas.


Em 1999, Gabriel é contratado para proteger o filho de um principe europeu, que aparentemente é vítima de VAMPIROS. Ah, não, aveadaram total, devem estar pensando os fãs dessa série que não jogaram ainda. Mas na verdade os vampiros quase nem aparecem, e a história é boa, bem melhor que a do 2, tendo sido abolida a ação HSH (mas claro que só na história principal, porque ainda tem o recepcionista bicha do hotel e um casal de lésbicas inglesas xaropes que fica te enchendo o saco). Inclusive, Tim Curry, o ator mais másculo e viril do mundo (como visto em sua performance no Rock horror Picture Show) volta a fazer a voz de Gabriel Knight. E o modelo 3D dele, com a cicatriz no braço certo, tem um impressionante cabelo estilo capacete do Darth Vader. No mais, ficaram legais os personagens. Rolam até expressões faciais, que, pra época estão bem decentes.


De noite, enquanto vigia o quarto do principe, Gabriel vê uns magrões de preto entrando e levando a criança. Ele os persegue até um trem, onde alguém o acerta com um taco de baseball na cabeça. Daí ele tem um de seus mais fantásticos sonhos psicóticos e quando acorda, está em uma cidadezinha do interior da França.

Essa parte da história é contada através de quadrinhos, e o sonho aparece durante a apresentação. O jogo começa num hotel, a partir de onde deves começar a busca pela criança.

A história inicia de modo simples e evolui bastante, e aparentemente não tem nenhuma relação com o próprio Gabriel, mas no final surpreendente, ele descobre a origem dos Schattenjagers e ENFRENTA UM DEMONHO. E, mais importante ainda, spoileio aqui que nessa parte ele finalmente faz o boró da pizzarela. E o mais legal de TUDO: ele descobre o aperto de mão maçônico secreto. Só isso já é o suficiente pro jogo valer a pena, mas tem várias outras diversões que não direi.

Está dividido em três dias, cada um com diversos capítulos, sendo que a partir do segundo dia controlas também a amarela.


Inventaram um esquema muito interessante para o jogo manter o interesse dos jovens jogadores retardados que não sabem pensar muito e também o dos jogadores hardcore: algumas coisas tens que fazer pra ir até o final, e essas são de dificuldade média a difícil, e muitas outras mais extremas são opcionais, mas só resolvendo todas elas conhecerás a história toda, e muitas são fáceis de perder a oportunidade de resolver. Dá vontade de jogar de novo pra encontrar as coisas que faltaram.

O único problema é que alguns puzzles são extremamente mal feitos, pelo fato de que existem soluções muito mais óbvias que não foram implementadas, te obrigando a resolvê-los de maneiras esdruxulas que levarás horas para encontrar. Se não fosse esse detalhe totalmente fodanchador, que muito prejudica a OBRA, o jogo seria perfeito.


Usas um computador pra pesquisar bobagens na internerd, mandar e-mails e traduzir documentos e gravações feitas em outras linguas (quando alguém começar a falar e não for em inglês, não esqueça de esconder seu gravador em algum lugar, porque nessa parte ele tem utilidade, não é mais só pra ficar gravando todos os diálogos automaticamente).

É muito mais investigativo que os jogos anteriores: deves pegar os objetos dos outros pra recolher impressões digitais, ficar espionando de binóculo, e contas com um comando que serve pra seguir os veículos dos outros personagens pelo mapa. Fique parado perto de uma estrada, e se esiver passando algum veículo, poderás segui-lo.


Ainda vale a pena mencionar que o detetive Mosely está de volta, e são inúmeras as oportunidades para sacaneá-lo muito.


Este foi um dos ultimos, senão o ultimo adventure da sierra até o momento. Não vendeu tanto quanto os anteriores e a companhia, aparentemente, desistiu dos adventures, vendo que os jogos de ação parecem fazer maior sucesso. Claro que nos videogames AÇÃO significa ficar vendo os filmes do Metal Gear sem fazer nada.

Ganhará cinco polegares estendidos. É um ótimo jogo, bem superior ao segundo, e quase tão agradável quanto o primeiro, só levendo alguns ENTERRAMENTOS de uma meia dúzia de péssimos puzzles que deviam ter sido bem melhor planejados. Pensando bem, vou tirar dois polegares por esses puzzles toscos. Ficam só três. :)