Pesquisa
avançada
12904 joguetes

se estiveres te sentindo um merda

Clique aqui

Silent Hill 2 (PC)

Silent Hill 2: Director's Cut

Silent Hill 2: Restless Dreams

  • enfrentando um dos monstros-manequim

  • esse monstro aí é gostosinho, vai dizer.

  • pelo menos o cabeça-de-pirâmide acha

  • olha como ele manda bem!

  • observe os 3d! observe o cartaz no canto esquerdo!

  • caixa do jogo

  • backcaixa

A história desse jogo parte de um ponto intrigante e agradável: James (ech ech ech) recebeu uma cartinha de sua mulher onde ela diz que está esperando por ele em Silent Hill. Só que a mulher dele morreu há 3 anos.

Não tem nada a ver com a historia do Silent Hill 1, como vocês podem perceber, e é legal de jogar e ver o que acontece sem conhecer mais nada além disso pra poder se divertir com as belissimas surpresas, portanto comentarei apenas o jogo em si, deixando de lado qualquer outra menção direta à sua história. Continua tão original e inovador quanto o primeiro, só que com gráficos melhores.


Os DESENHOS são muito superiores aos do 1, por ser este original de playstation 2. Agora a névoa não está mais aí apenas para ocultar as limitações do hardware e os cenários são bem mais detalhados. Inclui até algumas expressões faciais e os movimentos dos lábios dos personagens.

Os quebra-cabeças são básicos, seu. Podes selecionar vários níveis de dificuldade pra eles, mas até no hard são bem tranqüilos de resolver. Quem consulta game faqs pra algo assim certamente não é um... como dizer isso sem usar a palavra "retardado"? É que estou deixando de fazer reviews ofensivos. Bom, quem não consegue, certamente não é um admirador de quebra-cabeças.

As músicas demonstram todo o estrelismo do produtor do joguete, que na real não sabe nem ler partitura, mas gosta mesmo é de gravar som de qualquer coisa que teja por perto pra fazer sua arte. Dizem, incrusive, que os ruídos do monstro ele produziu no banheiro com um gravador cassete. Mas devo dizer que o resultado permanece tão agradável quanto o do Silent Hill 1, e o cara ainda foi feliz de não incluir nenhuma cantante oriental. Podes incrusive selecionar configurações bizarras pras caixas de som com super-surrounds pau-no-cus e demais frescuras. O único som merdalhão é o do rádio, que parece mais um despertador, mas mesmo assim tá melhor que o do anterior, e dessa vez o item serve até pra algumas interações.

Lá pelo fim do jogo notamos algumas belas inspirações crazy adventure, e dessa vez a Konami revela uma nova faceta da psicose oriental que eu jamais pensei encontrar num jogo mainstream: a psycho-burusera. Não sei nem como conseguiram ocultar tanta referência a sexo bizarro no videogame sem nenhuma bicha reclamar. Bom, vai ver gostam de sexo bizarro. Todos inimigos do jogo são formas doentias de mulheres, temos desde enfermeiras deformadas até um ser composto pelas duas metades de baixo de manequins, ou seja, quatro pernas grudadas pela cintura, SEU. Sim, todos são mulheres à exceção do cabeça-de-pirâmide! E ele gosta de empalar, para proporcionar ao jogador os melhores momentos de "Porra, eu vi mesmo isso? Aconteceu o que eu tô pensando que aconteceu?" da história moderna dos videogames. Garanto que os programadores passavam horas punheteando com cenas que tiveram que cortar pra não revelar seus gostos reais.

A história se desenvolve de forma bem mais direta, apesar de ainda ter alguns detalhes subjetivos, e isso pra todo mundo poder entender, já que agora é uma continuação de um jogo que vendeu bem e eles precisam manter vendendo.

O único defeito é a jogabilidade, que se mantém exatamente a mesma do 1. Não era uma jogabilidade ruim, mas mesmo assim tinha alguns problemas: pouca variedade de monstros e armas eram os principais. Acho que este deve ter até menos monstro. Como o engine já tava praticamente pronto, bem podiam ter melhorado isso. Só não vai ganhar um queremos sua grana porque Silent Hill merecia mesmo gráficos tão superiores e porque a história não tem nada a ver com a do 1. Tu nem mesmo passa pelos mesmos cenários, só entras em partes da cidade que não apareciam no outro, e fazes menos visitas ao lado negro.

Já li em alguns reviews que a jogabilidade ficou pior que a do original porque é um jogo adaptado de videogame e isso é o que acontece sempre com jogos convertidos pro PC. Não é verdade, quem diz isso nunca jogou o do playstation. Eu joguei e afirmo que o controle e a câmera são exatamente os mesmos, não deve nada ao do console. Tem até opção pra joystick-vibrador, caso tenhas um (deve fazer sucesso no Japão, principalmente nas partes que o cabeça-de-pirâmide tá mandando ver).

Agora a parte mais legal: depois do lançamento da versão de ps2, fizeram o de xbox com várias coisas a mais. Aí fizeram ainda mais uma versão de ps2 com essas mesmas alterações do xbox, só pra extrair mais dinheiro dos fãs. São uns sem-vergonha.

Esta versão é a mesma do xbox, e suas diferenças pro original incluem um pequeno jogo extra com uma mulher e um final a mais (o final UFO sacaneado), entre outros detalhes que não me lembro. Esse jogo extra nem é grande coisa.

Bom, vai receber meus polegares pelo desempenho do cabeça-de-piramide. Só acho que ele devia PARTICIPAR mais, se é que vocês me entendem.

Um milagre fazerem um joguete original. Pena que a partir do 3 fica muito ruim.