Pesquisa
avançada
13474 joguetes

Dinamic

Espanha

Dinamic - 1984 - 2001

Ah, a mais famosa softhouse dos espanhóis fumetas.

Como todos sabem, eles programavam na maioria arcade adventures engenhosos e interessantes, com gráficos e animações bons e levemente bizarros, e cenários inspirados em histórias tipo heavy metal. Aliás, alguns ilustradores da heavy metal eram parceiros deles, como o Azpiri e o Luis Royo, o mestre da punheta, de modos que esses caras costumavam fazer os desenhos da caixa do jogo e da tela de apresentação, e algumas vezes até participavam mais.

O único problema desses espanhóis fumegantes, que os impediu de construir obras de arte, é que eles convertiam os jogos para todos os sistemas de maneira porca, só pra ter o título disponível mais rápido. Assim, não aproveitavam as qualidades dos sistemas, e o MSX, por exemplo, acabava com jogos monocromáticos com gráficos e som de Spectrum, enquanto podia ter coisa muito melhor.

A Dinamic foi CRESCENDO feito o meu pinto durante a exibição do filme Cicciolina no Congresso e acabou criando divisões como Future Stars (para publicar jogos de terceiros) e Aventuras AD (para publicar adventures feitos num parser decente).

Outro costume espanhol era fazer os jogos em duas partes ou cargas diferentes, as duas partes cotinham fases do mesmo título e vinham uma de cada lado da fita, e normalmente tinham algumas alterações nos gráficos e até no estilo do jogo de parte para parte, e geralmente era pedida uma senha de acesso para a segunda metade, senha esta revelada no fim da primeira. Era FATO que a segunda parte costumava ser mais divertida.

Entre os principais títulos da Dinamic temos Army Moves (a primeira carga é um arcadezinho com veículos de guerra e a segunda é um arcade com um soldado em um cenário estilo segunda guerra, que se transforma em arcade adventure na ultima fase), Navy Moves (mesma coisa, mas com veículos nauticos e um arcade adventure ainda melhor no final), Game Over (famoso arcade de plataformas com alguns mestres gigantes), Phantis (a primeira parte é um jogo de nave e a segunda um arcade adventure com uma mulher peituda num planeta bizarro - mulheres peitudas faziam parte do estilo heavy metal), Freddy Hardest (um herói deve escapar de um planeta alienígena onde sua nave caiu após um acidente), Nonamed (uma punheta de plataformas medievais), After the War (jogo de porrada estilo Double Dragon que vira um jogo de tiro), Profanation (plataforma clássica no estilo Spectrum), Camelot Warriors (arcade adventure de plataformas), alguns joguinhos de esportes como Fernan Martin Basket e Aspar GP Master, e alguns adventures feitos num parser tosquinho (Don Quijote, Arquimedes XXI, entre outros).

Acho que o melhor arcade deles foi Astro Marine Corps. Outros títulos artísticos incluem Dustin, Cobra's Arc (o adventure com sintetizador de voz), Rescate Atlantida (AMBICIOSO jogo vagabundo de plataformas em 3 cargas), Satan (baseado no Black Tiger da Capcom - outra mania dos espanhóis era pegar emprestados conceitos de arcades japoneses) e Turbo Girl, a vadia do espaço.

Cerraram as atividades em 2001, depois de rastejarem um pouco fazendo jogos ruins pra PC nos anos 90.

próximos Páginas 1 2