Pesquisa
avançada
13699 joguetes

Jogo recentemente visto:

Batsugun Special Ver.

Codename: Iceman

Code-name: ICEMAN

  • o jogo já... com gráficos roubados do larry 3

  • o submarinow

  • caixa desta bosta

Este é um dos piores adventures que já vi em toda minha carreira de demônio rimador. Poucas coisas se comparam com este lixo. Se tu ver os primeiros minutos, vai até achar legalzinho. Os gráficos e interface são bem semelhantes aos do Larry 3, começa em um praia com o Iceman de férias e tal e tem que ficar fazendo merdas até começar a missão. Só que o jogo inteiro é como se fosse uns constante copy protection. Uma mulher se afoga e tens que fazer o CPR digitando um de cada vez os dez passos exatamente como descritos no manual.

Tá, já é copy protection o bastante, mas depois, quando tu chega no submarino, a cada 10 minutos te mandam uma mensagem em codigo que tens que decifrar tediosamente usando o manual, são dezenas de mensagens pra decifrar e cada uma leva uns 10 minutos, que tem que ficar catando as letrinhas espalhadas pelas diversas paginas e calculando as merdas.

Aí tem os combates navais, que também tem que seguir detalhadamente o manual. Tu não TOMA uma iniciativa, é só manual do inicio ao fim, e ainda tem diversas encheções de linguiça da pior qualidade, desde mini-jogos até arcadezinhos horrorosos. Como sempre, qualquer coisa te mata e o jogo é cheio dos para sempre perversos feitos só pra fuder bem o jogador com dez pirocas aos mesmo tempo.

Um exemplo é o teu DOCUMENTO de identidade. Tu tem que mostrar ele pra todo mundo no início pra passar as telas, aerporto, pentagono, elevador, todas salas. Parece que é só mais uma das inumeras burocracias de que o jogo está repleto, feitas só pra durar e entediar mais, só que uma hora um magrão pega tua identidade e não devolve em um corredor. O fato de que ele não devolveu fica escondido em meio a um texto gigantesco cheio de redundancias e muito parecido com os textos dos outros caras que devolvem a identidade, só pra tu não prestar atenção e ficar sem o objeto. Se tu se ligar e pedir de volta antes de entrar na sala, ele diz que vai devolver depois, mas não devolve, tem que pedir quando sair. Aí tu só vai descobrir muitas horas de jogo depois, lá perto do final, que tás sem identidade e o bagulho ficou invencível, tem que dar reload ou restart. Aí tu faz isso, joga tudo de novo (inclusive as trocentas partes entediantes e revoltantes de decifrar os códigos) e quando vai usar a identidade, não funciona. Examinando ela, tu descobre que o cara se enganou e te devolveu a identidade errada. É reload e tudo de novo, tem que examinar na frente dele e mostrar que ele se enganou pra pegar a identidade correta. Detalhes e sacanagens como essa se repetem à exaustão.

Até no início do jogo, o puzzle de RASGAR & COMER uma mulher é incrivelmente burocratico, mas até aí o jogo ainda engana, depois é que fica a bosta suprema. Além de tudo, os combates navais são aleatorios, teus torpedos podem acertar ou errar os alvos, mas se errarem e acabar a munição, é game ovo, tás preso de novo e só vais descobrir horas mais tarde, no proximo combate, então tem que ficar salvando e carregando toda hora no combate cada vez que o sorteio determina que errasse o tiro. A história então é a fina flor da merda: tens que ir até um desses países turcos pra resgatar o embaixador americano ou algo assim que aprisionaram em um edificio. Essa parte é tri rápida e não dura nem cinco minutos, a maior parte do jogo, horas, é a viagem de submarino repleta de burocracia e chatice e pau no cu, tens que ver o puzzle de consertar o torpedo. Claro que tens que verificar todos equipamentos antes de entrar em combate ou antes de sair do submarino, pois está tudo com defeito e tens que ficar consertando e consultando o manual pra saber como. Dez polegares pra baixo, é um dos jogos mais chatos do mundo.

Não é a toa que tem design by Jim Walls na apresentação, o mesmo fazedor de merdas dos Police Quest.

Preciso ainda AFIRMAR que o parser é uma merda. Até o larry 1 reconhecia mais palavras e fiquei um tempão preso em várias partes só pra descobrir a palavra correta.